segunda-feira, 28 de julho de 2014

New York City: Rubin Museum of Art

Este é um museu relativamente novo, fundado em 2004, e dedicado a exposição, preservação da arte da região do Himalaia, em especial da arte tibetana. Ele esta aberto de segunda a domingo, exceto as terças, e a entrada, para adulto, custa U$ 15. Veja aqui o horário completo e o preço de outras entradas. Há a possibilidade de entrar de graça na compra de um ingresso para adulto. Clique aqui para o cupom.

O museu fica na 17th Street entre a 6th e a 7th Avenues no Chelsea. Veja aqui as várias opções de metrô.

Há diversos eventos neste museu, música, workshops, arte para crianças e famílias, DJ, tours, filmes, etc.
Lá você encontrará o Café Serai (um pouco caro) e uma loja para algumas lembranças (há T-shirts interessantes, a bom preço), também você encontrará alguns livros e objetos de arte.

K2 Friday Nights é um evento que acontece às sextas-feiras no Café Serai que se transforma no K2 Lounge com DJ e menu especial, com a happy hour (drinks 1x2) das 18 às 19 hs. Nesta noite, das 18 às 22 hs, a entrada no museu é gratuita.

Como fotografia é restrita neste museu, a opção é vê-las pela internet, mas é muito melhor ao vivo.

Este post faz parte da série New York City: lugares incomuns (off the beaten track).




domingo, 27 de julho de 2014

New York City: The Cloisters

The Cloisters é um museu que pertence ao Metropolitan Museum. The Cloisters (os claustros ou mosteiros) é um museu (com jardim) dedicado à arte e a arquitetura medieval europeia, principalmente entre os séculos 12 e 17.

Visitando o Metropolitan Museum, com o mesmo ingresso você pode visitá-lo no mesmo dia. Um dos problemas para conciliar este dois passeios é de logística, pois ele fica bem distante do Met. Sem levar em consideração também, que para visitar o Met, uma vida inteira não basta.

Como chegar? A opção mais simples é de metrô. Pegue o trem A até a 190th Street, depois um demorado elevador até a superfície. Após cruze a rotatória em frente da estação e siga pelo Fort Tyron Park até a entrada principal. É uma caminhada agradável de uns 10 minutos pelo parque. Para voltar, faça o caminho inverso.

Faça a lição de casa antes de visitá-lo. Segue o link, em pdf, do mapa do museu.

Este post faz parte da série New York City: lugares incomuns (off the beaten track).


















terça-feira, 15 de julho de 2014

New York City: lugares incomuns (off the beaten track)

Ok, você já foi para New York e conhece as maiores atrações da cidade. Mas a Grande Maçã sempre tem atrações para uma nova visita, além é claro, de revisitar alguns de seus lugares favoritos, uma exposição nova no Met, passeios no Central Park, dependendo da época do ano, são totalmente diferentes. Entretanto, se você quer algo mais, seguem algumas dicas de lugares que realmente valem a pena conhecer e, normalmente, não são visitados numa primeira viagem.

Falando do Metropolitan Museum, você poderá visitar, usando o mesmo ticket de entrada do Met, os Cloisters - que é um museu que pertencente ao Met. Esse museu apresenta coleções da Europa Medieval e fica situado ao norte de Manhattan, bem longe do Met. Para ter validade o ticket do Met a visita aos Cloisters tem que ser no mesmo dia.

Um lugar interessante para os amantes da arte tibetana, enfim do Himalaia e regiões adjacentes é o Rubin Museum of Art. Este museu fica no bairro Chelsea.

No Brooklyn, além do Prospect Park, onde, além de outras atrações, ocorre o famoso Food Truck Rally - o encontro de vários carros de comida de rua de NYC, você poderá visitar o Brooklyn Museum, bem menor que o Met, mas com ótima qualidade das exposições e do acervo. Anexo ao museu, o Brooklyn Botanic Garden - magnífico jardim botânico.

Ainda no Brooklyn, o famoso Green-Wood Cemetery, desculpe-me o trocadilho, mas é um passeio do outro mundo.



The Cloisters


Rubin Museum of Art


by Valerie Hegarty - Brooklyn Museum 


Brooklyn Botanic Garden


Green-Wood Cemetery